NOSSA VISÃO

“A Igreja Batista de Dereham é uma comunidade do povo de Deus dedicada a ser e fazer discípulos de Jesus Cristo.”

 

Acreditamos que em nossa jornada juntos para ver essa visão cumprida, precisamos abraçar dois princípios:

 

  • O discipulado é uma jornada.

  • O reino de Deus é uma prioridade.

 

DISCIPULADO É UMA VIAGEM

 

As pessoas chegam à fé no contexto de uma jornada e a evangelização é um processo. Nosso papel no evangelismo é dar às pessoas a oportunidade de progredir nesse processo. Quando chegamos à fé, continuamos nessa jornada ao longo da vida de descobrir quem é Deus e como Ele é, como consequência, descobrimos quem somos e para que fomos criados à medida que crescemos para ser mais semelhantes a Jesus. Esta jornada nunca é concluída na terra!

 

O REINO DE DEUS É UMA PRIORIDADE

 

O Reino de Deus é maior do que a igreja e é mais do que evangelismo. Jesus ensinou, demonstrou e viveu o Reino. Somos chamados a fazer o mesmo.

 

“Mas busque primeiro Seu Reino e Sua justiça”
Mateus 6:33

 

Em resposta a esses dois princípios fundamentais, iremos:

 

A. Como igreja, tenha a intenção de fazer discípulos. Faremos isso através do desenvolvimento de estruturas, eventos e atividades que permitem a nós e a outros viajarmos como discípulos. Mas esse não é o problema real. Isso é fácil. O que realmente precisamos fazer é desenvolver estilos de vida, modos de vida, que são estilos de vida de fazer discípulos. Nossos pequenos grupos são essenciais neste processo.

 

b. Se o Reino de Deus deve ser uma prioridade, também procuraremos ouvir e compreender as necessidades das pessoas locais e tentar entender o que é uma resposta do Reino a essas necessidades. Algumas dessas respostas acontecerão por meio de pequenos grupos informais de pessoas reunidos em torno de um propósito comum. Não de cima para baixo

 

Também buscaremos maximizar as oportunidades oferecidas pela localização central de nossos edifícios na cidade e na área. Em tudo isso, nosso princípio orientador será o Reino de Deus, não apenas uma desculpa para o evangelismo. Fazemos essas coisas porque acreditamos que são as coisas que Deus deseja que façamos.